5 livros para refletir sobre as condições do negro no Brasil

O racismo é um grande desafio estruturado em nosso país. No atual cenário sócio-político em que vivemos, mais do que nunca, é o momento de ler, conhecer, estudar e entender o racismo e o negro em todas as suas formas. Em um país racista como o Brasil, torna-se fundamental obter conhecimento através de fontes confiáveis e esclarecedoras. Então, sugiro começar por essas leituras: 

Casa-grande e senzala (1933) 

Gilberto Freyre  

Trata-se de uma obra clássica sobre o início e a importância do negro na história do Brasil.  autor e sociólogo exalta a miscigenação e a mistura das três raças que formaram o povo brasileiro, ressaltando seus defeitos e suas qualidades e as peculiaridades da sua origem. É uma obra surpreendente e foi importantíssima para consagrar negro no desenvolvimento racial e cultural do país. (Você pode comprar aqui.)

 

O genocídio do negro brasileiro  (1978) 

Abdias Nascimento 

O livro foi escrito e publicado em plena ditadura militar. Abdias do Nascimento estava exilado do Brasil durante esse período. O autor foi e ainda é uma grande referência quando se fala em direitos dos negros no paísNeste livro, ele ajuda a desconstruir o mito da “democracia racial” brasileira por meio de testemunhos pessoais, reflexões e críticas. A narrativa é forte e mostra como o racismo no Brasil é perverso. O genocídio do negro brasileiro é uma dessas leituras que deveriam ser obrigatórias, pois apesar de ser escrita no século passado, a obra é atual e muito esclarecedora. (Você pode comprar aqui.)

 

Racismo e antirracismo no Brasil (1999) 

Antônio Sérgio Alfredo Guimarães 

As reflexões do autor retratam a invisibilidade do racismo no Brasil. O livro trata do racismo naturalizado e a suposta democracia racial vivida entre os brasileiros. A obra coloca o conceito de raça em debate, apresentando não só a ideia de raça entendida pelo senso comum como também sobre como surgiram diferentes conceitos ao longo do tempo. Racismo e antirracismo no Brasil é um livro essencial para compreender a existência e importância da luta antirracista no país.  (Você pode comprar aqui.)

 

Na minha pele (2017) 

Lázaro Ramos  

Lázaro Ramos é um dos grandes atores da atualidade. Destaque em novelas, séries, filmes, teatros e no seu – excelente – programa Espelho, exibido no Canal Brasil, o autor do livro biográfico Na minha pele, relata os problemas de sua infância e os desafios vividos até chegar à consagração de ser um dos maiores artistas do país. O leitor é convidado a refletir sobre gênero, ações afirmativas e discriminação.  (Você pode comprar aqui.)

 

Quem tem medo do feminismo negro? (2018) 

Djamila Ribeiro  

A obra mais atual e talvez a mais descontraída da lista. A quase autobiografia de Djamila Ribeiro traz à tona parte de sua história. Com uma vida marcada por dificuldades, principalmente ligadas a preconceitos, por ser mulher e negra, o livro reproduz artigos escritos por ela, trazendo questões sobre a realidade brasileiraDjamila é referência quando o assunto é engajamento e militância, nesta obra, a autora mostra que por mais que tenhamos avançado em muitos aspectos, há muito a ser feito. E todos nós devemos fazer parte do movimento da mudança.  (Você pode comprar aqui.)

 

Texto: Bruno Matos