Conselhos para os calouros

Uma segunda-feira mais especial que as outras. É nesse dia que sigo em busca da metade final de um dos meus maiores sonhos: a formação em Jornalismo. O curso de graduação tem quatro anos de duração. No meu caso, já se passaram dois, e daqui a 24 meses pretendo estar com o canudo nas mãos. Pensar que daqui a um tempo já não terei mais a preocupação de ser uma aluna me deixa nostálgica. É estranho pensar que não precisarei mais estar todos os dias na sala de aula, correr para fazer e entregar os trabalhos, e ter várias dúvidas para tirar com o professor. Não poder mais se apaixonar a cada aula pelo que aprendo no Jornalismo chega até ser melancólico.

É uma melancolia que contrasta bastante com a empolgação e deslumbramento dos calouros, recém-chegados, ainda com as manias do Ensino Médio: mochila, penal e caderno de dez matérias. Mas a característica mais marcante deles é o medo. São os primeiros a chegar, com medo de se atrasar. Depois, a imagem distorcida de que o professor da faculdade é um ‘bicho-papão’, bem diferente dos instrutores da escola básica, causa calafrios. O medo do trote e dos veteranos também existe, só porque foram colocados num ambiente desconhecido, sem os amigos antigos da pré-escola e sem os pais do lado. Tudo é novo, e o novo pode ser assustador, mas também é empolgante e inspirador. Aos poucos, vocês calouros vão se acostumando e quando o curso estiver na metade também vão se sentir como eu: nostálgicos.

Tudo bem que eu estou louca para ter um diploma, mas só porque é necessário para ter um emprego. A saudade do aprendizado diário e do convívio com pessoas de várias formações já está batendo. Já aprendi muito no curso, mas a sensação de que deveria ter aproveitado mais as experiências dos professores e ter sugado mais conhecimento sempre ficará. Acredito que os calouros de hoje também vão sentir isso quando forem veteranos.

Por isso, a minha dica para os calouros é: aproveite o máximo que puder do curso, dedique-se a aprender todo o possível com seus professores e não se esqueça de olhar para os lados e desenvolver boas relações com seus colegas, afinal vocês se encontrarão no mercado de trabalho. Aproveite, porque, quando você faz o que gosta, tudo passa muito rápido, e no tempo nós não podemos voltar! Falando em tempo: calouros, não vão perder seus ônibus!