Dividir apartamento pode ser vantagem para estudantes e profissionais em início de carreira

A cada dia cresce o número de pessoas que opta por dividir apartamento com amigos. Para muitos estudantes e até profissionais em início de carreira, esta é a melhor alternativa para reduzir gastos, poupar e estar sempre na companhia de alguém. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 79% dos brasileiros concordam que o consumo colaborativo torna a vida mais fácil e funcional.

É o caso de Oséias Rossa, de 20 anos, que se mudou de Rio Negrinho (SC) para Tubarão (SC), a fim de ingressar na universidade. O jovem universitário divide apartamento com outras quatro pessoas e diz que a maior vantagem é o custo-benefício. “O apartamento onde moro fica localizado no centro de Tubarão, próximo de tudo: trabalho, comércio, supermercado, farmácia, hospital, universidade. Eu não teria condições de me manter se optasse por morar sozinho, por isso dividir apartamento com amigos é uma vantagem”, conta Oséias.

Além da divisão das despesas domiciliares, outra vantagem é o convívio social. Muitas pessoas foram acostumadas a viver rodeadas de parentes como pai, mãe, irmãos, avós. Para não se sentirem sozinhas nas atividades do dia a dia como assistir TV, cozinhar e fazer as refeições à mesa, muitas pessoas preferem estar na companhia de outras, mesmo que não seja de amigos próximos, mas apenas conhecidos. “Quando me mudei para Tubarão eu não conhecia nenhuma das pessoas com as quais iria morar. Nosso primeiro contato foi breve e através das redes sociais. Sabendo que iria estranhar a falta de pessoas ao meu redor, por morar a vida inteira com a minha família, preferi um ambiente comunitário”, ressalta o universitário.

Apesar da concordância dos brasileiros com o consumo colaborativo, apenas 14% das pessoas buscam viver no esquema comunitário com desconhecidos, segundo a pesquisa de consumo colaborativo. O educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, em entrevista para a Racon Consórcios, o dado é fruto da insegurança na correta divisão e pagamento das despesas do futuro imóvel. “É preciso fazer um planejamento para o pagamento da despesa não ficar individualizado, centrado em alguém que possa terminar contraindo prejuízos financeiros. No Brasil, ainda existe a questão da confiança em terceiros, especialmente quando eles passam a morar no mesmo imóvel”, explica Vignoli. José completa que é preciso manter as contar em dia e guardar comprovantes em pastas e arquivos virtuais.

Quem opta por dividir apartamento com amigos deve estar ciente que há também algumas desvantagens. Desorganização e falta de privacidade são as principais delas. Em todos os casos, regras de boa convivência são uma boa ideia para evitar mal-entendidos e discórdias entre os moradores.

Separamos cinco regras de boa convivência para quem pretende partilhar um lar, dadas pelo blog da Precon Engenharia! Confira abaixo:

Estipule as regras da casa

O primeiro passo para uma convivência harmoniosa é estipular as regras da casa. Escreva e discuta claramente com seus amigos o que é permitido e o que não é. Fazer um cronograma com atividades diárias a serem cumpridas pode resolver diversos problemas de rotina e terminar discussões, uma vez que ele deve ser debatido e aprovado por todos.

Tendo consciência das regras, a pessoa que as desrespeitar deverá ser corrigida e aceitar as condições. Organização é essencial para a vida em comum e falta de controle não combina com quem quer morar junto sem passar por problemas.

Usou, lavou

Louça suja é, sem dúvidas, um dos maiores problemas geradores de discussões entre as pessoas que dividem apartamento. Ninguém gosta desse serviço e quando os pratos, panelas e talheres se acumulam, aí que ninguém quer “encarar” a louça mesmo. O lance é não deixar acumular louça: usou, lavou, simples!

Divida a limpeza

Outro fator que gera desavenças é sobre a limpeza. Dar faxina não é tarefa fácil, por isso, uma boa divisão precisa ser feita. Faça com que cada um escolha um cômodo pra limpar a cada dia de faxina. Quem pegar os mais fáceis, fica com uma tarefa extra, como cuidar do lixo, organizar a geladeira ou separar alimentos vencidos.

Se você vai dividir o apartamento, guarde o mau humor para você

Acordou de mau humor ou teve um dia estressante? As pessoas que moram com você não precisam sofrer por isso. Feche a porta do seu quarto e fique na sua, sem incomodar ninguém. Isso, além de preservar os outros, vai fazer com que você tenha tempo para refletir e evita, assim, confusões desnecessárias.

Não dê motivo para falarem de você

Não importa se é um casal novo, uma família ou colegas de apartamento. Na hora de dividir o apartamento, as brigas podem ser constantes se as pessoas forem desleixadas nas relações. Uma regrinha de ouro é: não dê motivo. Acorde, arrume sua parte, faça suas obrigações e ninguém terá por que reclamar de você.

Seguindo essas regras, dividir o apartamento será uma experiência proveitosa e evitará discussões tolas que minam qualquer relação. O sucesso dessa empreitada depende de suas escolhas, portanto, não marque bobeira e tenha as atitudes corretas!

Texto: Amanda Fernandes