Especial ONGs: Casa Guido busca ajuda para ter imóvel próprio

Há quase 10 anos, na cidade de Criciúma, um médico Hematologista Pediatra, por iniciativa própria, teve a ideia de criar um grupo de apoio para as famílias que saem de seus municípios em busca de tratamento oncológico para seus filhos. Na época não havia nada com esse objetivo específico. Então, o médico reuniu alguns colegas de profissão, pais e voluntários para a formação do GUIDO (Grupo de Pais e Amigos pela Unidade InfantoJuvenil de Onco-hematologia).

A ideia foi implementada e regularizada em 2011 como uma ONG (Organização Não Governamental) e atende toda a população da grande Região do Sul Catarinense (municípios da AMREC – Associação dos Municípios da Região Carbonífera, AMESC – Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense e AMUREL – Associação de Municípios da Região de Laguna).

Com o passar do tempo, surgiram algumas necessidades vindas dos pacientes e familiares. Não tinham condições financeiras para realizar as principais refeições e nem local para passar as noites. Assim, surgiu a Casa GUIDO, uma localização pensada para facilitar a locomoção dos pacientes e familiares ao Hospital São José, onde realizam o tratamento.

Hoje, a casa oferece alimentação, medicamentos (que não são doados pelos órgãos competentes), doação de cestas básicas, ajuda financeira para o translado ao hospital e a cidade de origem, além de benefícios e atividades para disponibilizar ainda mais conforto para quem precisa.

Porém, o local onde se encontram é alugado, e está à venda. Para que possam continuar, perto do hospital, onde as crianças e adolescentes possuem atendimento rápido e fácil, precisam arrecadar a quantia necessária para comprar a casa. E essa é somente uma das formas de ajudar. É possível doar para a manutenção do local, doar materiais e alimentos ou prestar serviço voluntário. As informações sobre contas e contatos estão no site.

Cada criança tem sua história e você também pode conhecer cada uma delas no site. O que sobra para você, pode estar faltando para alguém. Seja solidário.

Texto: Laura Latrônico Alvarenga