Lixo Zero: estilo de vida sustentável e preservação do meio ambiente

Será que é possível imaginar um mundo onde não exista lixo? Onde tudo o que deveria ser descartado é reaproveitado, e onde todo o consumo é refletido e focado na sustentabilidade?  Parece muito improvável para a sociedade em que vivemos? Pois saiba que tais práticas estão sendo cada vez mais consideradas e que o conceito de Lixo Zero já vem impactando a indústria, o comércio, o governo e, claro, a sociedade.

Lixo Zero consiste em uma grande demanda de aproveitamento e correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e a redução do encaminhamento destes materiais para os aterros sanitários ou incinerações.

Segundo o conceito estabelecido pela ZWIA- Zero Waste Internacinal Aliance, lixo zero é “a meta ética, econômica, eficiente e visionária para guiar as pessoas a mudar seus modos de vida e práticas de forma a incentivar os ciclos naturais sustentáveis, onde todos os materiais são projetados para permitir sua recuperação e uso pós-consumo”.

Podemos dizer que o Lixo Zero é um conceito de vida (urbano e rural), no qual cada indivíduo e consequentemente todas as organizações das quais ele faz parte, passam a refletir e se tornam conscientes dos caminhos e finalidades de seus resíduos antes de descartá-los.

Fe Cortez, idealizadora do blog menos 1 lixo, visitou São Francisco, Califórnia, nos EUA, para mostrar como a cidade da Ponte Golden Gate se tornou a cidade mais sustentável do país. Lá, os moradores investem na coleta seletiva e provam que é possível viver alinhado ao desenvolvimento sustentável e a conscientização e ainda viver perfeitamente em comunidade. De um play e assista ao vídeo, e veja como é possível criar hábitos sustentáveis em prol do meio ambiente.

Conforme Rodrigo Sabatini em entrevista concedida à IHU On-Line, “o futuro nos leva para o lixo zero, para a economia circular, para a reutilização total, por isso, precisamos de profissionais que pensem em mudar o processo de produção, mudar o conceito do produto e a aplicação dele, ou seja, remodelar o sistema”.

A exemplo disso, algumas empresas no Brasil já contam com ações como conversão de lodo proveniente da estação de tratamento de efluentes em combustível para fornos de cimenteiras, ou reutiliza as hastes das lâminas de Gillette na produção de novos aparelhos de barbear. Outras companhias já reaproveitam 100% os resíduos.

Texto: Maryane Alves Ramos da Cruz.

Foto: Divulgação