Por que ter tanto medo de voar?

Desde que o primeiro avião cortou o ar o questionamento de quais são as chances de sobreviver a uma queda são feitas. Mas os números mostram como este é o segundo meio de transporte mais seguro do mundo, perdendo apenas para o elevador. Apenas 1 em 1,2 milhão de voos sofre algum tipo de acidente e nem sempre são fatais. Mesmo assim a aerofobia ainda é muito comum entre as pessoas. Você sente medo até em comprar as passagens de avião? Fique tranquilo, você não está sozinho. Mais de 40% da população sofre com o medo de voar.

Aerofobia é o medo de voar seja em helicóptero ou avião. Estar no céu é um problema. A aceleração, altitude e até a velocidade despertam o sentimento. A dificuldade começa quando a viagem passa a ser um sofrimento incontrolável e interfere na vida do cidadão. São diversos graus, desde a ansiedade até não conseguir chegar se quer ao aeroporto. A aerofobia pode atingir qualquer pessoa, não importa o gênero, idade ou classe social.

O psicólogo e doutor em Neurociência e Comportamento, Júlio Peres, em entrevista ao site GaúchaZh, garante que este pavor está associado a um trauma do passado. “Como se a situação traumática estivesse acontecendo ou por acontecer, como um sistema que visa a sobrevivência”.

E é isso que aconteceu com Salvatore Carrozzo. Autor do blog RivoTravel, ele não tinha esse problema, mas durante uma viagem à Itália, em um avião antigo com muita turbulência, somado a um episódio traumático na família, o pânico chegou. Assim, de mansinho, aterrissou no país da bota junto com ele. “Até ver avião decolando, ao vivo ou em um filme, já me dá aflição. As coisas melhoraram um pouco quando eu descobri os remédios”, admite o jornalista em seu blog. Atualmente Salvatore é medicado sempre que voa, sugestão com acompanhamento de um psiquiatra.

Aprender como os aviões funcionam, pesquisar as estatísticas, evitar estimulantes como café ou álcool, pensar no objetivo da viagem e até escolher uma poltrona mais a frente podem facilitar o processo. Fazer exercícios de meditação também é uma das inúmeras opções para enfrentar este medo. Hoje, com a tecnologia cada vez mais presente, há inúmeros aplicativos que ajudam na hora de ficar mais calmo. Ambos em inglês o Meditation Made Simple e Headspace ensinam como a meditação e atenção podem ajudar a controlar o nervosismo durante o voo. Tente ficar relaxado e não apertar o braço da cadeira. Mas, se mesmo assim o problema persistir, está na hora de procurar um especialista.

Texto: Júlia Raquel