Senadores definem comissão que vai avaliar processo de impeachment

Beatriz Juncklaus
A votação foi feita nesta segunda e elegeu os 21 membros titulares e os 20 suplentes que integram a comissão

Depois da conturbada votação na Câmara dos Deputados no último dia 17, o Senado definiu nesta segunda a comissão que irá julgar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O colegiado vai contar com 21 membros titulares e 21 suplentes – destes, um nome segue indefinido e deve ser indicado pelo PMDB, após o assento ter ficado disponível depois que o senador Waldir Maranhão (PMDB-PB) desistiu da vaga. Na manhã desta terça-feira, será feita a votação do presidente e do relator da comissão.


De acordo com o senador Raimundo Lira (PMDB-PB), indicado para presidir o colegiado, a previsão é de que o parecer pela aceitação ou não do processo deva ser votado no dia 9 de maio. Já no plenário, a votação deve acontecer no próximo dia 12. A partir da instalação da comissão, o relator do processo terá 10 dias úteis para elaborar o parecer sobre o processo de impeachment. Os senadores planejam concluir a votação até o dia 15 de maio.


Para que ocorra o afastamento da presidente Dilma Rousseff, a votação deve contar com os votos da maioria dos senadores (41 dos 81). Após esta etapa, Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), assumirá a condução do processo e a presidente Dilma poderá apresentar a sua defesa.


O jornal Estadão elaborou um infográfico com a intenção de voto dos senadores a respeito do processo de impeachment. Para conferir, acesse aqui.