Tartarugas: as descendentes dos dinossauros ainda lutam pela vida

De acordo com as escalas de surgimento de vida na terra, as primeiras tartarugas surgiram há 220 milhões de anos. Elas são descendentes diretas dos dinossauros que foram extintos há, nada mais e nada menos, que 65 milhões de anos. Esses animais que resistiram a uma série de mudanças climáticas e se adaptaram por muitos anos, hoje, enfrentam um inimigo muito mais desafiador conhecido como: ser humano. E como um forte aliado, contam com a ajuda do Projeto Tamar.

Estima-se que os seres humanos se alimentavam desses animais no período da Idade da Pedra. Mas isso não chegava a ser uma ameaça à espécie, pois as populações de tartarugas eram muito numerosas e bem distribuídas ao longo do planeta. No entanto, o problema surgiu com a exploração comercial desses animais por volta do século 15, abarcado pelas grandes navegações. Os animais eram capturados, vendidos ou até consumidos como um artigo raro e de grande valor na Europa.

O impacto do ser humano

Segundo o projeto Tamar, iniciativa que protege as tartarugas marinhas da extinção, atualmente a cada mil filhotes que nascem desses animais, somente um ou dois conseguem atingir a maturidade. Hoje uma das principais ameaças à vida das tartarugas continua a ser os seres humanos e os impactos que eles produzem no meio ambiente como: a pesca incidental que é feita com redes de espera, e em alto mar, com anzóis e redes de deriva; o trânsito de veículos nas praias de desova; a destruição do habitat para reprodução das tartarugas pela ocupação desordenada do litoral; a poluição dos oceanos, por meio de lixos plásticos, esgoto e vazamento de petróleo e o aquecimento global.

Conheça o Projeto Tamar

O projeto cuida de importantes pontos de reprodução das tartarugas marinhas e busca proteger esses animais da extinção causada pelas ações do homem. O Projeto Tamar possui uma base de pesquisa e atuação na praia da Barra da Lagoa em Florianópolis-SC. O complexo conta com museu sobre a vida marinha e faz um trabalho de conscientização da preservação da vida desses animais.
São mais de 20 mil alunos que visitam o complexo catarinense do Projeto Tamar todos os anos. As visitas guiadas devem ser agendadas pelo telefone (48) 3236-2015 e mais detalhes sobre o projeto como outros lugares de atuação e atividades podem ser acessados no site oficial do Tamar.

Texto: Bianca Selhorst