Tubarão evolui na Copa São Paulo de Futebol Júnior

Após ser vice no Campeonato Catarinense Sub-20, time comandado pelo técnico Beto Almeida chegou ao mata-mata da competição pela primeira vez

Em sua segunda participação na Copa São Paulo, maior torneio de futebol de base do continente, o Tubarão alcançou a segunda fase da competição, fato inédito para o clube. Em 2018, mesmo vencendo o principal adversário do grupo, Fluminense, a equipe não conseguiu avançar. Neste ano a história foi diferente, e em uma chave equilibrada, o Peixe alcançou o objetivo inicial traçado.

A estreia não foi com o resultado esperado. Após sair na frente contra o Taubaté, os donos da casa viraram o placar para 2 a 1 e conquistaram a vitória no estádio Joaquinzão, sede do grupo 27. Na segunda rodada, um desafio ainda mais complicado, o Vasco da Gama. O time carioca vinha embalado de uma vitória por 4 a 1 na estreia, mas não conseguiu balançar as redes do goleiro Thiago, destaque da partida, garantindo o 0 a 0 e deixando o Tubarão vivo na competição. Na última rodada, após o Vasco derrotar o Taubaté por 1 a 0, bastava uma vitória para o Peixe seguir na competição, e ela veio em grande estilo. A equipe não tomou conhecimento do Carajás-PA e aplicou uma goleada de 5 a 0 no time Paraense, com direito a golaço do meia Thales, eleito o segundo mais bonito da rodada no prêmio Dener.

A classificação veio em grande estilo na última rodada, com uma goleada de 5 a 0 sobre o Carajás-PA, com direito a golaço do meia Thales, eleito o segundo mais bonito da rodada no prêmio Dener. Diante do grande favorito do grupo 27, o Vasco, empate em 0 a 0, com uma grande atuação do goleiro Thiago. Os cariocas mostrariam toda sua força no decorrer da competição, terminando com o vice, superados pelo São Paulo na final.

“Um clube de futebol tem seus objetivos, seja por temporada ou por competição, e na base do Tubarão não é diferente. Nosso objetivo era muito claro, determinado pela nossa direção: uma campanha melhor que a do ano anterior. Ficamos satisfeitos por atingir essa meta de passar a primeira fase, mas também ficou um gostinho de que poderíamos ter ido mais além. Foi muito bonito ver a participação de todos e o objetivo foi alcançado em função da enorme determinação não só dos jogadores, mas de toda comissão técnica e staff presentes. Isso tudo nos deixa muito orgulhosos”, analisa o técnico Beto Almeida.

No mata-mata, o Peixe encarou o Manthiqueira, em Guaratinguetá. O estádio Dário Rodrigues Leite recebeu um bom público, que acompanhou um jogo emocionante. Depois de um 2 a 2 no tempo normal, a classificação foi decidida nos pênaltis, onde os anfitriões levaram a melhor, vencendo por 4 a 3. Apesar da eliminação, o saldo da competição foi positivo. Quatro jogadores que disputaram a Copinha agora seguem a programação do elenco principal: o goleiro Thiago, o zagueiro Vinicius Kuerten, o lateral Roberto e o atacante Luciano.

“Torneios como esse dão mais bagagem e experiência para nossos atletas. A gente vem de uma ótima campanha no Estadual e a tendência é só melhorar. Nesta temporada teremos mais continuidade, com um grupo de jogadores do sub-17 subindo de categoria. Muitos atletas que participaram da Copinha também serão aproveitados para mais um ciclo. Tivemos quatro jogadores que se destacaram na competição e hoje treinam com o profissional. Esse tipo de torneio deixa eles cada vez mais preparados para a transição ao grupo principal”, finaliza Raffaele Messina, Coordenador Técnico do Departamento de Formação.

Texto: Leonardo Hübbe
Jornal Laboratório