Alunos de escola em Imbituba recebem alimentação saudável

No buffet da escola, os próprios alunos se servem. Mudança de hábito das crianças já está sendo notado em casa

Pedro Garcia

Vitória Silva Barreto é uma das 300 crianças que tem um lanche especial na escola. Inteligente e bem articulada, a prefeita mirim de apenas nove anos foi econômica na escolha e pegou apenas um bolinho de aipim recheado com frango. Para sobremesa preferiu uma banana. Mas se engana quem pensa que ela escolheu os alimentos apenas pelo gosto pessoal. “É uma alimentação saudável, eu e todos daqui gostamos desses lanches especiais, fazem bem para a saúde”, conta a estudante da terceira série.

Uma vez por mês, os alunos da escola municipal Berlaminda de Souza Pires, em Imbituba, no sul catarinense, contam com uma vasta opção para uma refeição saudável. No refeitório, o buffet é igual aqueles dos restaurantes. Mas o macarrão e a batata frita dão lugar aos bolos enriquecidos com aveia, frutas e sucos naturais. A refeição é sugerida pela nutricionista Olga Isabel De Luca. Ela conta que os alimentos ajudam no desempenho dos estudantes, e que é importante formar hábitos alimentares saudáveis desde cedo. “Atualmente as crianças optam por alimentos industrializados, mas eles não fazem bem à saúde. Já esses que apresentamos a eles protegem contra doenças, contra a obesidade, e ajudam no desempenho para o restante do dia”.

Além dos hábitos alimentares saudáveis, os estudantes aprendem uma outra lição: a de ter autonomia na hora de se servir. Assim como no buffet de um restaurante, na escola são as próprias crianças que escolhem o que vão comer. E isso, segundo a diretora Joelma da Silva Gabriel, tem refletido na maneira delas agirem dentro de casa. “Nós sempre relembramos a eles para colocarem apenas aquilo que forem comer dentro do prato para que não haja desperdício. E na casa deles, estão fazendo o mesmo. Os pais dos estudantes, inclusive, têm até nos procurado para agradecer”.

Curso para merendeiras

A maioria dos lanches é feito pelas próprias merendeiras da escola. Elas estão colocando em prática o que aprenderam em um curso de gastronomia, que fizeram durante dois dias em meados de janeiro. A capacitação ocorre todo o ano. Lá, as serventes aprendem a fazer comidas saudáveis para oferecerem às crianças. “Eu aprendi a fazer bolo de beterraba, de batata doce e de aipim. No curso também aprendi a fazer suco de açaí. Todas as receitas são bem produtivas e as crianças adoram”, conta a merendeira Ana Regina.

Saiba mais: Programa “autonomia na hora de lanchar” foi criado em 2012 pela prefeitura de Imbituba. Ao todo mais de 3600 alunos têm a oportunidade de escolherem o lanche saudável que vão comer.