Aumento nos combustíveis prejudica motoristas autônomos de Garopaba

Em apenas 3 meses Petrobras anunciou seis reajustes nos valores dos combustíveis.

No dia 8 de março, a Petrobras anunciou o aumento nos combustíveis, o 6° no preço da gasolina e o 5° do diesel em 2021. Com mais esse ajuste o valor médio da gasolina terá alta de R$ 0,23 por litro (cerca de 9%), para R$ 2,84 nas refinarias. Enquanto o diesel, a alta foi de R$ 0,15 por litro (ou 5,5%), para R$ 2,86 também nas refinarias. A alteração deve-se a política de preços da estatal. Política atrelada aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo.

O valor pago no combustível pelo consumidor final vai variar para cada local do país. Até o produto chegar na bomba são adicionados os impostos federais, estaduais e municipais. O valor calculado para esses tributos é feito pela média de preço paga pelo consumidor final estipulado em cada região. Esse cálculo é atualizado quinzenalmente. Sendo assim, vale lembrar que nem todo reajuste parte exclusivamente da Petrobras, pois as alterações também podem ocorrer com mudança no valor dos tributos adicionados por cada governo ou até mesmo alteração no preço de algum componente utilizado na criação do combustível.

Aumento nos combustíveis no dia a dia do motorista

Em dezembro de 2019 o IBGE anunciou que quase 4 milhões de pessoas trabalham com veículos no Brasil. Destaque para taxistas, motoristas de aplicativos e motoristas e trocadores de ônibus.

Idinei da Silva João faz parte dessa parcela de trabalhadores na área de transportes, taxista há mais de 20 anos na região de Garopaba. Ele passa agora um dos piores momentos em sua carreira, até o momento ele não passou o reajuste total no valor dos combustíveis para seus clientes. Essa ação afeta a sua margem de lucro, porém é a maneira que ele encontrou para não perder os clientes. Idinei cogita parar caso a situação não melhore.

Para quem trabalha com plataformas de aplicativos de transporte não tem como repassar o valor dos combustíveis, sendo assim, cada motorista deve procurar outras formas de reverter esses altos valores na gasolina. Douglas Paganini é motorista de aplicativo em Garopaba-SC há mais de 5 anos, de acordo com ele as alternativas encontradas foram abastecer apenas em Postos que possuam programas de fidelidade, nos quais fornecem bons descontos, além disso, sempre tentar encher o tanque do carro, o que evita abrir mais vezes e assim evitar esperdício com a evaporação ao abrir varias vezes o tanque.

Segundo o Douglas Paganini as plataformas de aplicativos de transporte ainda podem dar dinheiro, porém o trabalhador deve ficar atento, pois o aplicativo não leva em consideração todos os gastos que o dono do carro tem como: pneu, óleo, manutenção e etc. O calculo feito pelas plataformas leva em consideração apenas a distância e o tempo que levará para ser feito o trajeto. Douglas ressalta, “se o motorista não estiver atento em qual corrida deve escolher, ele vai estar pagando para trabalhar”.    

Marcos Silva é proprietário de uma empresa de transportes em Garopaba-SC que possui 9 veículos, entres caminhão, vans e carros de transporte de pessoas e cargas. Entre seus serviços está a terceirização de transporte de funcionários e cargas para empresas, sendo assim, a maioria de seus contratos possuem preços fixos e com prazos maiores. Segundo Marcos esse ano não tem como conseguir manter essas diferenças de valores nos combustíveis, pois as diferenças foram fora do comum, ele já pretende se reunir com seus clientes para ajustar da melhor forma as quantias combinadas.

Por Vinícius Pacheco