Covid-19 em Garopaba: município registra primeira morte por falta de leitos

Por meio dos canais oficiais do município de Garopaba, hoje 15 março, foi comunicado o falecimento do ex-servidor publico José Teixeira da Silva, 73 anos. Zé mineiro, como era conhecido, lutou por doze dias contra a infecção causada pela Covid-19 em Garopaba e esperava por transferência para leito hospitalar. José faleceu na madrugada de ontem, 14 de março. Por os hospitais estarem lotados em todo o Estado de Santa Catarina, José morreu sem conseguir ser transferido para receber o tratamento necessário. Outros três pacientes aguardam deslocamento para UTIs.

Fabio Teixeira, filho do José , desabafou nas redes sociais: “É com muito pesar que informo o falecimento do nosso pai. Agradecemos a todos as condolências e mensagens de conforto recebidas até o momento. Elas só mostraram o quão querido ele era por todos nós. Devemos sempre lembrá-lo com gratidão e alegria”. Hoje já são 20 mortes no município de Garopaba causadas pelo coronavírus.

O comunicado feito pelo município alerta que a Policlínica encontra grande dificuldade por não ter estrutura para tratar pacientes em determinado estágio da doença. Atualmente a média diária de atendimentos é de 50 pessoas apresentando sintomas respiratórios. A diretora da Policlínica de Garopaba, Rozilda Amorim, falou a respeito: Estamos muito tristes com a situação, pois fizemos o nosso melhor para salvar vidas, mas, com hospitais lotados em todo o estado, fica difícil. Estamos lutando para dar conforto e suporte para os pacientes e estamos tristes por ser a primeira perda pelo coronavírus na Policlínica. Por isso pedimos: fiquem em casa. Não brinquem com suas vidas e nem com a dos outros”

Vacinação

Até agora apenas 167 pessoas foram vacinadas em Garopaba. O município anunciou que nos próximos dias com a chegada de novas remessas, novas faixas etárias devem receber a imunização contra a Covid-19. Atualmente a etapa de vacinação é para os idosos de 78 e 79 anos. A vacinação ainda é lenta devido a baixa quantidade que o município recebeu. Já foi formalizado a intenção de compra de 20.000 doses de vacinas junto à FECAM (Federação Catarinense de Municípios) e junto ao FNP (Fundo Nacional de Prefeitos) cujo número de vacinas a ser comprado só poderá ser solicitado após criação do consórcio e a autorização da Câmara de Vereadores para o ingresso do município neste consórcio. Além disso, Garopaba realizou o cadastro e o interesse de aquisição 20.000 doses da vacina Coronavac diretamente com o Instituto Butantan. 

Por Vinícius Pacheco da Rosa