Novo coronavírus: orientações a turistas e profissionais de hotelaria

Como os turistas que já estavam hospedados em hotéis e pousadas antes da determinação devem proceder?  E os funcionários, quais cuidados tomar?

Santa Catarina já está no final da segunda semana de isolamento social, após o primeiro decreto de situação de emergência feito pelo governo estadual. O cenário de restrições e cuidados, causados pela pandemia do novo coronavírus, acaba gerando uma mudança na rotina do ramo hoteleiro e também daqueles que já estavam em viagem no território catarinense antes do decreto. Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina, a Santur, disponibilizou orientações e recomendações de como essas pessoas devem agir. Confira algumas delas:

O atendimento alimentar dos hóspedes deve ser feito preferencialmente pelo serviço de quarto das hospedagens. Ou então, restaurantes dentro das hospedagens devem respeitar o limite máximo de pessoas por metro quadrado, que é de no máximo 50% da sua capacidade total. Os colaboradores devem fazer turnos de alimentação nos refeitórios direcionados a eles, estes devem respeitar o limite máximo de pessoas por metro quadrado.

Além dos refeitórios, locais de convivência como áreas de descanso, devem estar sempre bem ventiladas. Restaurantes e hospedagens que continuarem funcionando, devem operar com o mínimo de colaboradores possível. Além de seguir todas as orientações de prevenção, higiene e saúde do trabalho, também devem determinar escalas de trabalho alternadas. As filas de balcões de recepção e caixa deverão ser organizadas a manter a distância mínima de 1,5 entre os clientes.

Restaurantes, lanchonetes e afins, localizados dentro das hospedagens só vão poder atender hóspedes e funcionários do local. O atendimento ao público externo é proibido. Hospedagens só poderão manter atividade mínima necessária para aqueles hóspedes que não possuem condições de voltar para casa.

As hospedagens devem oferecer álcool em gel em áreas onde os lavatórios não estão disponíveis. O transporte dos funcionários de bens e serviços deve ser viabilizado pelo empregador, seguindo todas as devidas orientações de espaçamento entre as pessoas higiene, prevenção e saúde do trabalho.

Em relação aos estrangeiros: os serviços que os atendem no setor de viagens devem entrar em contato com os respectivos Consulados para definir a logística de saída destes do território catarinense. Os hóspedes que são brasileiros de outros estados, vão poder voltar aos seus destinos de origem com logística própria ou permanecer na hospedagem durante o período de vigência do Decreto Estadual.

Ainda em ações de orientações aos turistas, o Ministério da Saúde e o Ministério do Turismo divulga um manual eletrônico. O documento é um compilado com informações relevantes sobre o novo coronavírus. Que tem o objetivo de esclarecer sobre as principais dúvidas dos segmentos turísticos, viajantes e entidades do setor. O manual destaca a importância de reforçar os atos de higiene.

Divulgação: Ministério do Turismo

O manual completo está disponível em:

http://www.turismo.gov.br/images/Manual_coronavirus.pdf

Texto: Bárbara Dias

Veja mais da editoria de Turismo.