O impacto da pandemia do Coronavírus no setor do turismo

Praias vazias, cidades desertas, passagens canceladas, fronteiras fechadas. Essa é a situação em todo território nacional após o anúncio das medidas de segurança para controlar o Coronavírus.

O governo anunciou precauções com o objetivo de intensificar o isolamento social e evitar a ação do vírus. E para impedir a contaminação e colocar em prática as medidas de segurança, a recomendação é que as pessoas permaneçam em isolamento nas suas casas.

Com o combate ao Coronavírus as vendas de passagens aéreas e rodoviárias estão paradas em Santa Catarina. Nesse período, os pontos turísticos e as praias ficam desertas.

O setor turístico é um dos mais importantes da economia catarinense, responde por mais de 12% do Pib do Estado. Essas medidas que reduzem a disseminação do vírus, trouxeram para o setor do turismo um impacto na economia. O ministro do turismo, Marcelo Álvaro esclareceu dúvidas sobre as ações para conter a crise na pandemia.

“Estamos juntos para traçar ações necessárias para fazer com que o setor, um dos mais importantes da economia brasileira, esteja amparado neste momento”, explicou. “Estamos mobilizados para que os empregos do setor sejam mantidos e para que o turismo, em breve, possa retomar seu ritmo normal de crescimento”, concluiu.

As agências de viagens estão em busca de soluções para crise que a pandemia trouxe. O setor está tentando conscientizar os consumidores a remarcarem as viagens porque assim as empresas conseguem manter seus negócios funcionando.

O ministério do turismo lançou a campanha ‘Não Cancele, Remarque’ para turistas que planejaram seus roteiros e viagens nesse período da pandemia. A campanha é para os consumidores não pedirem reembolso ou cancelarem a viagem, mas remarcarem a passagem e hospedagem para outro momento no prazo de 60 dias.

Por Maria Júlia Machado