Pandemia aumenta taxa de desemprego em Santa Catarina

Amanda Pase da Silva

A grande maioria dos setores que geram renda e bom desempenho na economia, tiveram que parar quando o Covid-19 chegou ao Brasil, o isolamento social, mesmo sendo necessário para a saúde, trouxe consequências para quem estava correndo o risco de perder a sua fonte de sustento.

Segundo dados do Sebrae/SC, cerca de 148 mil pessoas perderam seus empregos desde o início da quarentena no estado, os setores mais prejudicados foram os de micro e pequenas empresas da indústria, demitindo 25,19% dos funcionários, seguido do comércio, com 22,10%, agronegócio com 17,39% e serviços com 16,46%.

Um levantamento feito pelo Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina). Mostra que houve uma redução de 21% na quantidade de trabalhadores formais neste setor. O estado encerrou 2019 com 726 mil empregados e atualmente está com 621 mil.

Fonte: Sebrae/SC

No início de abril, o governo do estado liberou a retomada de trabalho em grande parte dos setores, desde que mantenham os cuidados adequados, como por exemplo, não permitir aglomeração de pessoas, mantendo o distanciamento social e usando máscara.

Por Amanda Pase da Silva