Procon recebe denúncias de aumento abusivos de preços em Tubarão

A Policia Civil e o Procon receberam várias denúncias devido ao aumento abusivo nos preços
do álcool em gel e das máscaras. A necessidade de cuidados para que se evite a
disseminação do novo coronavírus (Covid-19) levou a um crescimento na demanda por
esses produtos. Esse aumento na procura teve como resultado o crescimento no preço
original dos produtos.

Em Tubarão, de acordo com o Coordenador do Procon no município, Ângelo Danilo Pulita,
além de mercadorias relacionadas ao Covid-19, houve um aumento significativo de
reclamações relacionadas aos preços dos gêneros alimentícios, que se totalizaram em 22
estabelecimentos denunciados dos quais, 17 já foram notificados.

Segundo Pulita, os estabelecimentos que já foram notificados terão o prazo de 24 horas para entregarem a documentação necessária, como as nota fiscais de compra e venda. Ele destacou que assim que for comprovada a prática abusiva, esses comerciantes serão penalizados.

Em relação aos produtos de gênero alimentício: “Estamos aguardando a documentação necessária para verificar se houve a prática abusiva conforme  Art.39, (elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços). Assim que recebermos faremos a devida análise e verificando tal prática abusiva serão penalizados”, diz Pulita.

Denúncias contra preços abusivos ocorrem pelo Brasil

Por todo o país, há várias denúncias que envolvem o aumento de preços. Em São Paulo, hospitais reclamam do aumento de preços de produtos básicos. No estado de Santa Catarina, o Procon SC notificou três marcas de leite (Aurora, Tirol e Terra Viva) por aumento no preço do produto. As empresas se defenderam das acusações alegando que responderiam as notificações do Procon e que não cometeram preços abusivos.

Ainda em Santa Catarina, uma farmácia em Florianópolis e uma loja de produtos químicos de Joinville foram interditados no dia 17 por aumento abusivo no preço do álcool gel.

Para denunciar casos de aumento nos preços de maneira abusiva em Tubarão, você pode entrar em contato com o Procon da cidade, através dos números (48) 3621-9818 ou (48) 3621-9819.

Matéria: Geovana Biudes

Imagem: Pixabay