Unisul passa a fazer parte integralmente do grupo Ânima

A transição da Unisul para a Ânima passa a ser completa em 2021. A pandemia potencializou as mudanças na instituição ensino.

O ano de 2021 começou com mudanças importantes para a Universidade do Sul de Santa Catarina. No dia 21 de janeiro foi anunciada a aquisição integral da Unisul pelo grupo Ânima Educação, um processo que começou em novembro de 2019, após assinado o contrato de opção de compra. Neste ano, após 10 meses de co-gestão, a Unisul se torna mais uma universidade a integrar o Ecossistema Ânima, que possui instituições em sete estados brasileiros.

Nova logo Unisul. Créditos: Divulgação Unisul.

Na live de lançamento da nova marca Unisul, em setembro de 2020, o presidente da Ânima Educação, Marcelo Bueno, destacou que a união entre as duas instituições potencializa as características inovadoras da universidade.

“A Unisul pode continuar sendo uma universidade que é símbolo de uma educação de qualidade, não apenas em Santa Catarina, mas em todo o Brasil”, afirmou o presidente. 

Pensando nessa inovação, a parceria traz diversas novidades que se adaptam à nova realidade do ensino virtual. Com diversas lives, palestras, concursos, cursos e plataformas de estudos, a universidade oportuniza que os estudantes continuem inseridos no ambiente acadêmico e explorando suas possibilidades profissionais, mesmo à distância. Apesar das incertezas que cercam a volta às aulas, a nova gestão inicia o período letivo com transformações fora do ambiente digital também.

Novo modelo de coordenação dos cursos

Uma das mudanças mais significativas foi a modificação nas coordenações. O modelo de coordenação, que antes era por cursos, agora passa a ser por grandes áreas. Divididas em três, cada uma dessas áreas contará com coordenadores que abrangerão diversos cursos, como explica o professor de Publicidade e Propaganda e ex-coordenador do curso de Comunicação Social, Mauro Fucilini, “Neste novo modelo teremos a composição de uma equipe de gestão com vários atores que, de maneira articulada, conduzirão a implementação dos projetos dos cursos de forma integrada”.

Sendo assim, a área I compreenderá os cursos de Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Agrárias e Meio Ambiente e Ciências Humanas (Psicologia + Educação.); na área II serão as Engenharias, Arquitetura e Urbanismo, Design, Comunicação, Artes, TI e Computação; e por fim a área III irá abranger as formações de Ciências Jurídicas, Gestão e Negócios, Turismo e Hospitalidade.

A professora Márcia Giraldi, que coordena os cursos da área II ao lado do professor Marcos Mazzucco, diz que o grande desafio dessa nova configuração é que os coordenadores não dominam todas as áreas que irão administrar, já que sua função será mais na parte de gestão dos cursos, mas que irão contar com a ajuda dos professores que são especialistas em cada âmbito.

Apesar do grande desafio, a coordenadora afirma que os cursos não serão prejudicados e que as mudanças são muito positivas. “Enquanto grande área II nós vamos poder fazer muito mais projetos, mais ações integradas envolvendo vários cursos. Acho que é aí que está a riqueza da universidade da integração, a gente circular em vários ambientes, em vários setores e áreas”, destaca Márcia.