Um campeão improvável

O cenário esportivo está parado praticamente no mundo todo, devido a situação por qual passamos. Por esse motivo, hoje eu gostaria de trazer uma memória recente do que foi, para mim, um dos momentos mais marcantes os últimos anos no futebol mundial: a campanha histórica do Leicester City na Premier League na temporada 2015/2016.

Para quem não gosta de futebol, ou apenas não acompanha o cenário internacional no esporte, o Leicester levantando a taça pode não parecer um grande feito, mas aqueles que acompanham o campeonato inglês, puderam testemunhar uma das grandes surpresas que esse esporte nos oferece. Um time que, em um ano, foi de candidato a rebaixamento, à campeão.

O futebol europeu é considerado como a elite desse esporte no mundo, mas é em competições continentais que podemos ver as batalhas entre gigantes. Isso porque a maioria dos campeonatos tem até 3 concorrentes ao título, geralmente aqueles times com história, legado e talento (e na maioria das vezes, poderio financeiro), em qual os apostadores sempre colocam seu dinheiro. O campeonato espanhol, por exemplo, possui bons times, mas é raríssimo o título acabar indo para outra equipe além de Barcelona, Real Madrid, e mais recentemente, Atlético de Madrid. O Campeonato Alemão tem o todo poderoso Bayern de Munique, e como ocasionais desafios, times menores, mas ainda assim, com muita história como Borussia Dortmund e Wolfsburg. O campeonato italiano que foi por muitos anos a elite do futebol mundial, hoje em dia já não é mais tão disputado. Gigantes como Inter de Milão e Milan fazem campanhas mais tímidas, e o país foi tomado pela força da “Velha Senhora” Juventus.

Já a Premier League, o campeonato inglês, é um dos campeonatos de futebol mais disputados do mundo. Diferente de outros países europeus, a competição inglesa não possui apenas dois ou três times despontando como favoritos, mas vários. Os três de Londres (Chelsea, Arsenal e Tottenham), os dois de Manchester (Manchester United e Manchester City), Liverpool e ocasionalmente outras equipes.

O fato de a competição na Inglaterra ser bem mais acirrada do que em outros países europeus, fazem do feito do até então pequeno e tímido Leicester City ainda mais marcante. Dizer que foi chocante e inesperado seria pouco para o que a equipe fez naquela campanha. Antes do início daquela temporada, as casas de apostas britânicas listavam para o Leicester, 1 em 5000 chances de serem campeões.  

Para colocar em perspectiva, em abril de 2015, 9 jogos antes do fim da temporada 2014/2015 (na Europa as competições começam e terminam na metade do ano), o Leicester estava prestes a ser rebaixado. Acabou que a equipe conseguiu vencer sete desses nove jogos restantes, e conseguiu se manter na primeira divisão. Em julho, um mês antes de a nova temporada começar, Claudio Ranieri foi apresentado como novo técnico, com a esperança de não passar grande parte da temporada na zona de rebaixamento. Ao chegar ao clube, Ranieri afirmou que sua meta era alcançar 40 pontos na tabela de classificação. Mal sabiam eles.

Em agosto, a competição começou, e a equipe teve um começo promissor, apenas uma derrota nos primeiros nove jogos. Já em novembro, ocupavam segundo lugar na tabela de classificação, e ao fim do ano, tinham a mesma quantidade de pontos do Arsenal, no topo. Nada mal para um time que, exatamente um ano antes, ocupava o último lugar. A partir desse momento, os fãs começaram a acreditar no sonho, que antes seria impossível: o título.

Com o passar dos jogos, o sonho foi cada vez mais se aproximando. Cinco pontos de vantagem entre o Leicester e o segundo colocado, depois sete, e assim a temporada continuava. No dia 24 de abril, o time venceu o Swansea por 4-0 e, caso o Tottenham impatasse, o Leicester ficaria apenas uma vitória de distância do tão sonhado título.  O time apenas empatou o jogo seguinte, mas o campeão foi consagrado no dia de um derby de Londres, quando o Chelsea segurou o Tottenham e firmou um empate. Ali, com mais 2 jogos a frente e 7 pontos de diferença, o pequeno Leicester era inalcançável, e impressionantemente, campeão.

Quando aquela temporada começou, ninguém nunca imaginou que ao final dela, a equipe estaria levantando a taça. Mas lá estavam eles, após passar afrente dos gigantes ingleses, como campeões. A campanha foi emocionante e aqueles 40 pontos de meta que Ranieri mencionou, foram quase dobrados, já que o Leicester terminou a temporada com 77 pontos.

Com 22 vitórias, 11 empates e três derrotas, a campanha da temporada 2015/2016 do Leicester City foi histórica e mostrou para muitos que não é necessário ser uma equipe milionária, e cheia de estrelas que brilham individualmente, para ser campeão, mas uma equipe unida com garra, foco e determinação, e por isso, muitas pessoas como eu, que tiveram a oportunidade de testemunhar tal feito, sempre serão gratas.

Por: Yarin Alves.