Unisul retorna parcialmente as atividades presenciais

Devido a permanente crescente de casos confirmados do novo coronavírus em todo o país, o Governo do Estado de Santa Catarina, por meio do decreto estadual, no dia 16 de março, determinou a suspensão das aulas presenciais nas redes públicas e privadas de ensino em todo o estado. Com o objetivo de ampliar as ações de prevenção contra o Covid-19, a Unisul suspendeu todas as suas atividades presenciais em seus campis por meio de um comunicado já no mesmo dia do anuncio. Passaram-se três meses e o cenário contra o Covid-19 está longe de ter melhorado, porém a Universidade começa a fazer o retorno parcial de suas atividades essencialmente presenciais.

A determinação feita pelo governo estadual teve inicio em 19 de março, tendo os dias 17 e 18 para preparação dos pais e alunos, teria validade até o dia 31 de março, porém terá extensão até 2 de agosto de 2020, as aulas presenciais nas unidades das redes pública e privada de ensino, municipal, estadual e federal, relacionadas a educação infantil, ensino fundamental, nível médio, educação de jovens e adultos (EJA), ensino técnico e ensino superior, sem prejuízo do cumprimento do calendário letivo. Já o governo federal publicou a PORTARIA Nº 544, de 16 de junho que estende o prazo para 31 de dezembro de 2020, a mesma dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais. Ambas as ações podem ter alterações dependendo da situação de pandemia do novo coronavírus.

Quando o governo catarinense tomou essa medida o estado registrava apenas sete casos confirmados da doença e nenhuma morte. Atualmente o estado registra mais de 15 mil casos de Covid-19, com mais de 200 mortos pela doença. Em meio a um cenário no qual não se tem uma estabilização da doença, o governador de Santa Catarina Carlos Moisés colocou em vigor, no dia de 1° de junho, o decreto Nº 630, no qual altera o decreto nº 562, de 2020, que declarava estado de calamidade pública em todo o território catarinense, e modificou o termo doenças infecciosas virais, para fins de enfrentamento à Covid-19, e estabeleceu outras providências de combate a doença.

Uma dessas novas medidas é a que autoriza a retomada dos estágios obrigatórios e as atividades práticas presenciais curriculares nos laboratórios de cursos superiores, a partir de 8 de junho de 2020, que até então vinham sendo feitos pelas plataformas virtuais das Universidades. Logo após a divulgação do decreto Nº 630 a Unisul emitiu um comunicado feito pelo Comitê de Prevenção e Cuidados Covid-19 da universidade, no qual anunciava que já tinha à disposição um plano detalhado de retorno faseado de tais atividades, com um cronograma que leva em consideração essa previsão e que privilegia principalmente a segurança dos estudantes e colaboradores.  

A divulgação oficial do cronograma foi feita no dia 5 de junho. O comunicado anunciou o inicio da fase 0 no dia 8 de junho, sendo assim, todas as unidades da instituição retornariam parcialmente as atividades, que são voltadas ao atendimento dos estudantes, tais quais SAIAC, biblioteca, clínicas integradas, laboratórios de informática, laboratórios específicos dos cursos, hospital veterinário, policlínica, preceptores e estágios externos e além de atividades autorizadas pelo Reitor, porém ainda sem realização de qualquer tipo de aula presencial.

A fase 1 foi anunciada no dia 10 de junho, a mesma deu continuidade ao retorno gradativo das atividades presenciais, iniciadas na semana anterior com a volta de alguns setores administrativos da instituição (Fase 0). O começo da a retomada de atividades práticas essencialmente presenciais, vinculadas as Unidades de Aprendizagem de alguns dos cursos foi a partir do dia 15 de junho. Portanto, voltaram os estágios obrigatórios e aulas práticas essenciais em laboratório. O diretor da Região Sul da Unisul, Rafael Avila Faraco, explica que estão atendendo a um decreto do governo do estado que ainda impede atividades em salas de aula, com exceção das atividades práticas. Sendo assim, a parte teórica está sendo dada normalmente por meio digital e a parte prática terminará até o dia 14.08.

O presidente do Diretório Central dos Estantes, Igor Souza, destaca a importância fundamental no prolongamento do semestre para essas atividades práticas que ficaram totalmente paradas. Igor ressalta que algumas disciplinas estão ligadas diretamente entre pratica e teórica, sendo assim, esse período parado e apenas com a parte teórica deve ser analisado se não teve perca na qualidade no ensino. Anteriormente o prazo para o fim do primeiro semestre estava marcado para 16 de julho, porém pode se estender até agosto.

As matérias irão de acordo com o cronograma de cada professor, mas serão repostas ainda dentro desse semestre. Os estágios serão prolongados, com as horas perdidas repostas até agosto, e após isso seguirá um calendário para o próximo semestre. Sendo assim, cada curso pode ter um cronograma específico, devido carga horária das aulas práticos e estágios. O segundo semestre inicia 17 de agosto, então se o coordenador/professor julgar necessário e viável ele pode estar levando as atividades adiante, desde que termine antes de iniciar o segundo semestre.

A escolha por qual disciplina se adequa ao perfil de essencialmente presencial, sendo assim podendo retornar, fica a critério do professor da disciplina e o coordenador de cada curso. Enfermagem teve grades inseridas nessa fase, o presidente do Centro Acadêmico, Jeferson Marcelino, explica que durante as reuniões ficou como critério o nível de prioridade das unidades de aprendizagem. O estágio tem uma carga horária obrigatória, por exemplo, e o adiamento desse deve impactar diretamente no término do curso para os alunos do último semestre. Quanto as unidades que têm prática, essas foram definidas pela importância para a formação, o aluno precisa ter contato com os procedimentos e técnicas, não podendo avançar no curso sem esses conceitos aplicados na prática.

No curso de fisioterapia 20 disciplinas retornaram presencialmente, somando atividades práticas e estágios. Segundo a coordenadora do curso Fabiana Durante de Medeiros, os professores conversaram com os estudantes, respeitando os que gostariam de retornar ou não as atividades. Fabiana destaca que o retorno tem sido tranquilo e todos tem respeitado os protocolos de retorno. Quanto ao período em que os estudantes estiveram em suas casas, a coordenadora informa que: “as atividades não foram paralisadas, foram trabalhados os conteúdos teóricos e através do uso da tecnologia algumas práticas foram realizadas. A retomada das atividades será recuperada através da carga horária que o professor julgar necessária até 10 de agosto”.

Entretanto, não são todas as disciplinas e cursos que terão o retorno. Um deles é o de Engenharia Elétrica, que após uma reunião entre coordenação e professores avaliaram um bom aproveitamento dos alunos no espaço Virtual disposto pela Universidade. De acordo com o Coordenador do curso de Engenharia Elétrica, Francisco Duarte de Oliveira: “Os professores inovaram. Vários professores realizaram práticas digitais nesse período. Muitas outras serão diluídas aos semestres seguintes. Com a pandemia temos que dar toda segurança aos professores e aos alunos. Assim o semestre 2020.1, vai terminar de forma virtual, decisão dos alunos, dos professores e da coordenação”. Sendo assim, retornam apenas os alunos que têm estágios obrigatórios dentro da Unisul, nos laboratórios.

Nem todos os estudantes ficaram satisfeitos com a medida da coordenação, Lucas João Souza, que está no oitavo semestre de engenharia elétrica, acredita que faltou alinhamento, pois de acordo com Lucas as disciplinas de projetos elétricos e geração de energia são extremamente importantes para curso, tendo em vista que a proporção de aprendizado presencialmente é difícil nessas matérias, em EAD a situação fica ainda mais difícil. Principalmente projetos elétricos, pois ele considera uma matéria pratica, na qual acredita que precisa ter um professor ao lado para ser instruído e ensinar os “macetes”, que são ações que passam das capacidades de uma aula a distância.

Para o retorno parcial das atividades a Unisul teve que adotar algumas medidas de prevenção ao Covid-19, entre elas está o uso obrigatório de máscaras pelos estudantes e também profissionais da instituição. As atividades serão realizadas preferencialmente em locais com ventilação ou, na sua inviabilidade, realizados com menor ocupação do espaço, com álcool em gel 70% disponível nas áreas comuns de circulação, seguindo os protocolos de segurança que garantem o distanciamento social orientado pelos órgãos de saúde. Além disso, a universidade se comprometeu a manter diariamente o monitoramento das pessoas que estiverem no campus por meio de um questionário sobre o estado de saúde, além de medir a temperatura corporal dos que desejam adentrar ao campus.

Créditos

Reportagem em vídeo

Repórter: Sarah Hilgert
Produtora: Maria Luiza do Nascimento
Editora: Silvana Maurílio

Reportagem em áudio

Repórter: Bárbara Girardi
Produtora: Bianca Selhorst
Editora: Kauana Mulinari

Reportagem em texto

Repórter: Vinícius Pacheco
Fotógrafa: Júlia Zelindro
Editor: Leonardo Costa

Editor Geral: Leonardo Costa